AP 43



agosto 2014

Bons Encontros
Trocar com a Usina é sempre um exercício de expandir e se disponibilizar para o novo. Muito produtivo para o nosso grupo sair do útero, acostumados a trabalhar em nosso espaço, um apartamento. Lugar interior e ao mesmo tempo urbano com todas as tensões de uma metrópole como São Paulo.

Como a base do nosso trabalho acontece na construção do personagem e sua relação com o espaço/direção de arte, foi uma oportunidade nova deixar nossos personagens em casa e se disponibilizar a construir um novo personagem em pouco tempo e mergulhar na proposta dramatúrgica se relacionando com as infinitas possibilidades de criação que a Usina oferece.

Se permitir ser mais inconsequente. Num processo de criação, sempre fazemos escolhas e o exercício da escolha na Usina é pulsante, o que requer o ator ser autor de si mesmo. O fundamental foi se divertir, não se fixar a nenhum resultado e se atentar à qualidade de presença. O jogo foi construído por todos em conjunto. Experiência importante!