ARQUEOLOGIA DA ROUPA



Vila Maria Zélia, como um dos Núcleos de Pesquisa do Grupo XIX de Teatro, 2009



O tripé TRADIÇÃO-MEMÓRIA-INVENÇÃO define a pesquisa do workshop, conduzida através da investigação prática de material têxtil. A proposta é utilizar matéria-prima descartada como base para a exploração. O encontro arqueológico do novo e do velho funciona como eixo para a criação. As roupas, ainda, estão ligadas à tradições e costumes de um lugar, sendo sua história parte constituinte da pesquisa. Este trabalho recupera as relações da arte com a memória. Materiais usados carregam marcas do tempo e são narradores de histórias. Utilizar seus valores faz com que ele se torne mais expressivo, comunicando-se diretamente. Cada fragmento de roupa se torna um caminho a ser investigado, traçando marcas e identificando rastros da rede sociocultural. Desta forma, apresentamos 3 campos de ação comunicáveis: museologia, direção de arte e moda. A linguagem desenvolvida visa construir novos materiais a partir dos existentes, na defesa da tradição dos fazeres manuais como suporte para a renovação e do reencontro do homem com os recursos que criou.